Tabuleiro de xadrez Luxo Guerra da Independência Americana
Verito
Product ID: 380
New In stock
Tabuleiro de xadrez Luxo Guerra da Independência Americana

Tabuleiro de xadrez Luxo Guerra da Independência Americana

Destaque Lançamento

Marca: VeritoDisponibilidade: Imediata Referência: 445


Por:
R$ 639,00

R$ 575,10 à vista com desconto Boleto - Yapay
ou 10x de R$ 63,90 Sem juros
Simulador de Frete
- Calcular frete

Tabuleiro de xadrez Luxo Guerra da Independência Americana

Prepare-se para a batalha e defenda seu reino com este incrível e inspirador tabuleiro de xadrez de com peças inspiradas na história Americana.

Este jogo xadrez é uma verdadeira obra de arte e muito cobiçado pela sua construção impecável e sua elegância visual.

Um pouco a Independência Americana.

" A Guerra de Independência dos Estados Unidos, Guerra Revolucionária Americana (1775?1783), Guerra Americana da Independência,[2] ou simplesmente Guerra Revolucionária nos Estados Unidos, foi um conflito armado entre o Reino da Grã-Bretanha e as Treze Colônias na América do Norte, que haviam declarado sua independência como os Estados Unidos da América.[3]

Logo após a Guerra dos Sete Anos, começou a crescer nas colônias britânicas na América um sentimento de descontentamento com a metrópole, baseado em diferenças filosóficas e políticas exacerbadas com o azedamento dos laços entre a Coroa e os povos da colônia. Após a introdução da Lei do selo de 1765, os Patriotas (como se chamavam os americanos pró-independência) protestaram contra a ideia de "taxação sem representatividade" e iniciaram boicotes contra os ingleses; um grupo conhecido como "Filhos da Liberdade" acabou destruindo um carregamento de chá no ancoradouro de Boston. O governo britânico respondeu fechando os portos da cidade e passou medidas punitivas contra Massachusetts. Os colonos, por sua vez, instituíram as "Resoluções de Suffolk", estabelecendo um governo paralelo para tentar tirar dos ingleses o controle das áreas fora da cidade de Boston. Representantes das colônias americanas estabeleceram então o Congresso Continental para coordenar os esforços de resistência e estabelecer comitês e convenções para efetivamente tomar o poder.

Em abril de 1775, os britânicos tentaram desarmar as milícias rebeldes que tomaram a zona rural de Massachusetts, precipitando o primeiro confronto armado da guerra. Os milicianos americanos então cercaram Boston e, eventualmente, em março de 1776, forçaram os ingleses a evacuar. Ao mesmo tempo, os revolucionários tentaram invadir o Quebec para tentar trazer os canadenses ao conflito, mas falharam. A 2 de julho de 1776, com a escalada da violência por todas as Treze Colônias, o Congresso Continental votou por independência, proclamando-a dois dias depois, em 4 de julho.[4] Sir William Howe, comandante do exército britânico nas Colônias estadunidenses, ordenou um contra-ataque e suas forças lançaram uma invasão ao norte, conquistando a cidade de Nova Iorque e partes de Nova Jérsei, abalando a moral dos revolucionários americanos. Contudo, vitórias rebeldes em Trenton e Princeton restauraram a confiança na causa americana. Em 1777, os britânicos, sob comando do general John Burgoyne, lançaram uma grande campanha para limpar de rebeldes os estados de Nova Iorque e Vermont, isolando a região da Nova Inglaterra. O comando inglês, porém, não agiu de forma coesa, com o general Howe preferindo realizar uma campanha própria, capturando Filadélfia. Sem apoio, Burgoyne acabou sendo derrotado na decisiva Batalha de Saratoga, em outubro de 1777.

A vitória rebelde em Saratoga foi decisiva na guerra; ela convenceu a França (rival da Inglaterra) a entrar no conflito ao lado dos americanos em 1778. No ano seguinte, a Espanha, através do Pacte de Famille, se aliou aos franceses e aos americanos. Os britânicos tiveram de mudar de estratégia, com o general Charles Cornwallis movendo tropas para uma ampla campanha no sul, onde a presença lealista era mais forte, porém isto não se traduziu em vantagem. Em 1780, tensões cresceram e ameaçaram escalar o conflito para longe do continente americano, por exemplo com a deflagração da Guerra Anglo-Holandesa. Os ingleses começaram a sofrer uma série de revezes (como na importante Batalha de Cowpens), forçando Cornwallis a recuar até Yorktown, na Virgínia, onde planejou uma evacuação. Então, a marinha francesa derrotou a armada britânica em Chesapeake, cortando a rota de fuga dos ingleses. Um exército franco-americano, sob comando de Jean-Baptiste de Rochambeau, o conde de Rochambeau, e George Washington, marchou sobre Yorktown e forçou a rendição de Cornwallis e suas tropas.

A guerra nas Treze Colônias sempre dividiu opiniões no Parlamento Britânico, com os Whigs se opondo aos Tories, estes últimos favoráveis a continuação do conflito. Após a rendição de Cornwallis, em outubro de 1781, o movimento anti-guerra na Inglaterra ganhou força. Em 1782, os parlamentares britânicos votaram por encerrar todas as operações militares na América do Norte, embora as hostilidades que haviam se alastrado na Europa continuassem; o Reino Unido eventualmente derrotaria os espanhóis em Gibraltar e na Batalha do Cabo de São Vicente, enquanto também venciam os franceses na Batalha de Saintes. Na Índia, o Reino de Mysore havia se aliado aos franceses contra a Inglaterra, mas o conflito por lá só terminou em 1784.

Em 3 de setembro de 1783, os beligerantes assinaram o Tratado de Paris, formalmente encerrando a guerra, onde o Reino Unido reconheceu a soberania dos Estados Unidos como uma nação independente. O envolvimento da França no conflito se mostrou decisivo para a vitória americana, mas, no geral, os franceses ganharam muito pouco e viram sua economia entrar em colapso. A Espanha foi outra que, apesar de estar no lado dos vitoriosos, não conseguiu conquistar muita coisa. Os holandeses, que também estavam em guerra contra a Inglaterra, acabaram sofrendo grandes perdas financeiras e territoriais.

."

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_de_Independ%C3%AAncia_dos_Estados_Unidos

Mais detalhes:

Este produto é sem dúvida uma alternativa perfeita para quem vai decorar escritórios, salas de reunião, cenários de filmes, ambientes finos, salas e principalmente para jogar com os amigos que vão se impressionar com o peso das peças e seu acabamento superior.

Dica: Acerte no presente.

Grande ideia de presente executivo para o difícil agradar.

Especificações:

Peças em resina,

Medida da caixa: 51 x 51 x 14cm

Medida do tabuleiro montado: 46 cm de Largura x 46 cm de Profundidade x 15 cm de Altura

Tabuleiro: material madeira nobre.

Peças Resistentes: Material em resina

Tamanho das casas: 4,5 x 4,5 cm.

As peças são feitas em resina com acabamento manual.

A pintura é feita uma-a-uma.

Sua base possui uma proteção em veludo para evitar arranhões em seu tabuleiro ou base.

Nível de detalhamento é muito alta.

Confira nas fotografias.

Medida das peças individuais:

Peões: 9,5cm

Torres: 8,5cm

Cavalos: 10cm

Bispos: 11cm

Rainha: 11,3cm

Rei: 13cm

Peso total: 4,5 kg

Garantia de 03 Meses contra defeito de fabricação.

 

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características